sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

CIRA HÓQUEI - 4ª EDIÇÃO

O Pavilhão Municipal de Vila Franca de Xira vai ser palco da 4ª edição do Cira Hóquei neste fim-de-semana leva até à leziria Ribatejana alegria, emoção e sobretudo muito hóquei em patins.


De Bambis a Iniciados estarão presentes 11 clubes a saber, UD Vilafranquense, Parede FC, AD Oeiras, AC Tojal, HC Portimão, HC Lourinhã, HC Santarém, FC Alverca e SC Torres a que se juntam O Réus Deportiu (Espanha) em Escolares e o HC Villejuif (França) em Iniciados.
 

VIII TORNEIO HÓQUEI EM PATINS JUVENIL

Têm inicio amanhã pelas 09:00 horas no Municipal de Alenquer o VIII Torneio Hóquei em Patins Juvenil, uma organização do S Alenquer B e que leva à Vila Presépio os escalões de Bambis até Iniciados, jogos de exibição em Veteranos e Femininos para além de demonstrações de Patinagem Artisitica, Judo e Danças.


HC Turquel, SL Benfica, Sporting CP; HC "Os Tigres", AC Tojal, Parede FC, Seixal FC, GDR "Os Lobinhos" e GD Fabril são os ilustres convidados que se juntam a S Alenquer B para um fim-de-semana de alegria, convivio e emoções.

A equipa de Escolares do HC "Os Tigres" será a representante da AP Ribatejo neste certame e fará a sua estreia amanhã frente ao S Alenquer B pelas 13:30 horas. De seguida apresentamos o calendário completo do torneio.


GD FABRIL - ACTIVIDADE DE FIM-DE-SEMANA

A secção de hóquei em patins do GD Fabril, informa os resultados do passado fim-de-semana, assim como a actividade desportiva do próximo.
 

No passado fim-de-semana teve início o 2º Circuito APS no escalão de Benjamins, tendo o GD Fabril assistido a um jogo entre a sua equipa A e B, com um resultado final de 7-0. Também a equipa de Sub 13 iniciou a Taça APS recebendo em casa o GD Sesimbra com um resultado final de 6-4.

No próximo fim-de-semana, realizar-se-ão os seguintes encontros:

Em casa
  • Benjamins – 2º Circuito APS
Sábado - 01-03-2014 - 10h30 – GD Fabril B – HCP Grândola

Fora
  • Sub 13 (Infantis) - Taça APS Sub 13
Domingo – 02-03-2014 – 10h30 – HCP Grândola – GD Fabril
  • Escolares – 2º Circuito APS
Domingo – 02-03-2014 – 10h30 – CN Setubalense– GD Fabril

Este fim-de-semana, não jogam a Equipa A de Benjamins, por se encontrar de folga do 2º Circuito APS, e a Equipa de Sub 17, por não haver competição para este escalão.

Venha apoiar o clube! A escola de Hóquei em Patins “José António Flecha” do GD Fabril, que funciona ao sábado das 10h30 às 12h00, no Pavilhão Vítor Domingos convida todas as crianças a partir dos 3 anos a experimentar esta modalidade.

Para mais informações www.hoqueifabril.com ou contacte a secção gdf.hoquei@gmail.com

SC TOMAR A UM PASSO DO CENTENÁRIO

O SC Tomar,  filial n°1 do Sporting Clube de Portugal completou no passado dia 26 de Fevereiro 99 anos de existência e entra assim desta forma nas comemorações do Centenário.


Embora ao longo de todos estes anos, tenha tido em actividade muitas outras modalidades, foi o hóquei em patins que maior projeção deu ao Sporting Clube de Tomar, e podemos referir o titulo de campeão nacional da 2ª divisão nas épocas 1980/1981, 1993/1994 e 1999/2000 assim como a participação na Taça CERS na época 1986/1987 tendo chegado aos oitavos de final. É colectividade de Utilidade Pública desde há 30 anos.

O Sporting Clube de Tomar nasce como a maioria dos pequenos Clubes de provincia. Um grupo de estudantes – Maia Pereira, Júlio Bento, António Quintas, Augusto Correia, Amorim Rosa, António Coelho, Domingos Vistulo, António Souto, entre outros, desejosos de engrandecerem a sua terra, lançam a ideia de criarem um grupo desportivo. A iniciativa encontra receptividade, as adesões multiplicam-se e em 26 de Fevereiro de 1915, fundam o Sporting Clube de Tomar. Escolhem para emblema a Cruz de Cristo sobre o Escudo Preto e iniciam a sua actividade desportiva com a Ginástica e o Futebol. Pode ler o historial completo do SC Tomar aqui.

1ª equipa de hóquei em patins do SC Tomar - 1950

Esta noite a colectividade Nabantina leva a efeito esta noite na cave do Pavilhão Jacome Ratton o jantar comemorativo com inicio marcado para as 20:00 horas onde serão entregues os emblemas de prata aos associados que completam 25 anos de filiação no clube:
  • Vítor Manual Duarte Pimenta sócio nº 735
  • Maria Eugénia Rosa Francisco sócia nº 885
  • Gonçalo Nuno Gomes Garcia Segorbe sócio nº 886
  • Jaime Manuel Bento Baptista Farinha sócio nº 887
  • Luís Bartolomeu Azevedo Cardoso sócio nº 888
  • Luís Manuel Mendes Rosa sócio nº 891
  • José Manuel Amorim Evaristo sócio nº 892
  • Miguel Tasso de Figueiredo Simões Marques sócio nº 893
  • Francisco José Morais Gonçalves sócio nº 894
  • Luís Filipe de Pinho Freire sócio nº 895
  • João Miguel da Silva Miragaia Tenreiro sócio nº 896
  • António Miguel da Graça sócio nº 898
  • Georgino Prazeres Costa sócio nº 899
  • Paulo Jorge Pacheco de Moura sócio nº 900

10º TORNEIO DE CARNAVAL - ACR SANTA CITA

A ACR Santa Cita leva a efeito no próximo fim-de-semana a 10ª edição do Torneio de Carnaval que levará à Aldeia Ribatejana do Hóquei em Patins muita alegria e emoção e muitos jogos de hóquei em Patins.


Este torneio será jogado na forma de triangular, com as equipas a jogarem entre si e conta com os escalões de Escolares, Sub-13, Sub-15, Sub-17, Sub-20. Em femininos haverá apenas um jogo com as "Meninas" do Santa Cita a defrontarem as do Stuart Carvalhais. Pelas 21:00 horas de sábado haverá o jogo de seniores a contar para a 21ª jornada do Nacional da II SUl com a equipa da casa a receber a AJ Salesiana.

Académica de Coimbra, HC Mealhada, Naval Setubalense, União FE, Seixal FC e Stuart Carvalhais são as equipas convidadas para o evento, cujo calendário dos jogos apresentamos em de seguida.
 

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

NOMEAÇÕES PARA AS EQUIPAS DO RIBATEJO E LEIRIA

Já são conhecidos os árbitros que irão dirigir os jogos das equipas da AP Ribatejo e AP Leiria nos jogos da I, II, III Divisão, Nacionais Jovens na próxima jornada, assim como os respectivos delegados técnicos.


I Divisão - 01 Março 2014
  • HC Mealhada vs SC Tomar: António Santos (Aveiro) / Paulo Almeida (Aveiro) - Paulo Almeida (Aveiro) - José Lopes
  • SL Benfica vs HC Turquel: Paulo Romão (Lisboa) / João Duarte (Lisboa) - Paulo Baião (Lisboa) - Francisco Costa

II Divisão Sul - 01 Março 2014
  • Académica Coimbra vs HC "Os Tigres": Orlando Ramos (Leiria) / António Peça (Leiria)
  • ACR Santa Cita vs AJ Salesiana: Teófilo Casimiro (Ribatejo) / Paulo CArvalho (Leiria) - Jorge Pombinho
  • União FE vs Maritimo CS: Armando Henriques (Leiria) / David Barros (Leiria) - Luís Inácio
  • BIR vs S Alenquer B: António Gameiro (Ribatejo) / Rui Taborda (Ribatejo)

III Divisão Centro - 02 Março 2014
  • GD Vialonga vs J. Ouriense: Miguel Guilherme (Lisboa)
  • SC Marinhense vs UDC Nafarros: Vitor Roxo (Lisboa)

Nacional de Infantis - Sul C - 01 Março 2014
  • S Alenquer B vs SC Tomar: Fernando Cabaço (Lisboa)
  • Sporting CP vs HC Turquel: Ricardo Leão (Lisboa)

Nacional de Iniciados - Sul C - 01 Março 2014
  • BIR vs SC Tomar: António Peça (Leiria)
  • Académica Coimbra vs HC Turquel: António Machado (Coimbra)

Nacional de Juvenis - Sul C - 28 Fevereiro 2014/01 Março 2014
  • HC Turquel vs ACR Santa Cita: Luís Correia (Leiria)
  • CRC "Os Águias" vs HC Sintra: Pedro Sousa (Leiria)

Nacional de Juniores - Sul C - 02 Março 2014
  • HC Sintra vs SC Tomar: Ricardo Leão (Lisboa)
  • CRC "Os Águias vs HC Mealhada: Orlando Ramos (Leiria)  
  • Académica Coimbra vs HC Turquel: António Machado (Coimbra)

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

TORNEIO INTER-ASSOCIATIVO "CARNAVAL 2014"

A AP Ribatejo leva a efeito no próximo domingo dia 02 de Março o Torneio Inter-associações "Carnaval 2014" que terá como palco o pavilhão Alfredo Bento Calado em Almeirim.


Com a presença das selecções do Ribatejo, Leiria e Lisboa que se fará representar por duas equipas A e B este torneio tem como objectivo a continuação da preparação das selecções distritais para o Inter-regiões "Páscoa 2014" que segundo informações que vão chegando, mas que ainda não foram confirmadas será disputado em terras Algarvias, mais propriamente em Lagos.

HISTÓRIA FAZ-SE NA MEMÓRIA

A equipa do CRC “Os Águias” da Memória, liderada por Jaime Santos, conseguiu apurar-se pelo quinto ano consecutivo para o Campeonato Nacional, num percurso que começou no escalão de iniciados na época 2009/10. Actualmente a maioria dos atletas são juniores de primeiro ano. O clube, no meio deste bonito percurso, obteve as seguintes classificações
 
 
Os atletas, humildes, apoiados no seu treinador, têm projectado este pequeno clube de “aldeia” na rota dos nacionais, onde competem só os melhores clubes de formação do país), dificultando muitas vezes clube de renome de tal acesso. Os resultados que tem sido alcançados, não são um feito que caiu do céu, ou da mera “sorte”, ou da não homologação do campeonato organizado pela associação de Setúbal, até porque o clube obteve o 10.º lugar no campeonato Regional de Lisboa, onde algumas situações conturbadas interferiram directamente na classificação geral das equipas 9.º ao 16.º classificado.

As desistências, por exemplo, em Dezembro das equipas do Santarém e do Vialonga, baralharam a classificação, embora tenham sido retirado os pontos obtidos com aqueles clubes, sendo que até à última jornada nunca houve conhecimento oficial que o 10.º lugar poderia dar acesso ao campeonato nacional.
De destacar que, em condições normais e mantendo os campeonatos organizados pelas Associações de Leiria e Ribatejo com um lote de 6 a 7 equipas, apurava-se três equipas para o nacional, uma equipa a mais dos inicialmente apurados (HCT, SCT). Contudo foi o infortúnio dos clubes de Setúbal que permitiu aos Águias assegurar as mesmas cotas.
 
CRC “Os Águias” 2009/10 1.º Apuramento para Campeonato Nacional - CRC “Os Águias” 2013/14 5.º Apuramento para Campeonato Nacional

No caso particular da equipa dos Águias, tal feito premeia a evolução do grupo ao longo deste campeonato (Lisboa), sendo sem dúvida a cereja em cima do bolo, após uma fase na qual vencemos a todos adversários, alguns mais que uma vez, conquistando o bonito registo de 6 vitórias e quatro derrotas, com o melhor ataque da série.

A conquista do apuramento no nacional de juniores é um feito, a juntar ao 6.º lugar no campeonato regional de Lisboa em juvenis, e consequente apuramento para o nacional. Num pequeno clube de formação, com apenas três escalões (Infantis, Juvenis e Juniores) ter duas equipas nos nacionais é obra, e garantidamente não é fruto do acaso, dado acontecer de forma recorrente, tendo sucedido o mesmo feito há duas épocas. São resultados devidos à qualidade no grupo e da equipa técnica, os pilares basilares de tal sucesso.

A estabilidade é também importante, sendo de salientar que a equipa juvenil durante a sua formação hoquista só conheceu dois treinadores, o Sr. Santos como todos o conhecemos, e o seu filho Jaime Santos. Essa estabilidade tem permitido claramente um trabalho positivo, premiado ao longo dos anos. A conquista deste feito, no campeonato juvenil, (2Nov13) e respectivo apuramento para o campeonato nacional, é um tónico para continuar o trabalho desenvolvido, melhorando a cada dia as qualidades humanas e técnicas dos jogadores. Obter o 6.º lugar no campeonato de Lisboa, num leque de 24 equipas é algo fracamente meritório, feito enriquecedor se tivermos em conta que 4 atletas são Iniciados, sendo dois os guarda-redes. Mais não se podia exigir até pela diferença das realidades diferentes quando comparadas com as outras equipas.

Foi bonito jogar com melhores de Lisboa, mesmo perdendo por resultados muito desnivelados. A qualidade colectiva baseia-se em valores individuais, que merecem destaque. Atletas que valem uma menção pública, dado serem aposta do nosso clube ao longo dos últimos anos:
 

O primeiro, Tiago Mota (GR) actualmente vive a sua terceira época, levando já duas idas ao nacional. No início do ano regressaram ao clube o Francisco Monteiro e o Dinis Santos, ambos formados na Memória, mas que nos últimos anos tem jogado respectivamente no marinhense e na Juventude Ouriense, devido a ausência de escalão no clube.

De Ourém veio também o júnior Ivo Oliveira, que conjuntamente com outros atletas (por razões académicas) encontram-se impossibilitados de dar o seu contributo nos treinos. Apesar dessa dificuldade, têm sido “Homens” de grande carácter, que facilmente perceberam a cultura e identidade da equipa e muito tem contribuído para os bons resultados.

O último atleta a chegar ao clube (Novembro 2013) foi o David Carreira, que anteriormente jogava no plantel juvenil do Alcobacense e foi um elemento activo na conquista do 6.º lugar do campeonato de Lisboa, vindo reforçar a equipa e cujo trabalho acreditamos vir a ser uma ajuda preciosa para o nacional.

A equipa técnica da Memória, na pessoa do seu treinador, agradece e louva a entrega de todos os atletas, que tudo tem feito para dignificar o clube ao mais alto nível, sendo verdadeiros campeões. Só a equipa sabe as adversidades que têm superado para estar onde estão e durante tanto tempo, o que demonstra a qualidade do grupo, dos directores e restante staff.

Obrigado a todos e continuem sempre assim.

Jaime Santos

SETICADAS DA SEMANA

Rubrica de ontem no programa "Bancada Vip" da Rádio Cidade de Tomar, conduzido por Pedro Nogueira, onde foram abordadas as prestações das equipas Ribatejanas no Nacional da I, II e III Divisão, 1ª jornada dos Nacionais dos escalões jovens, braço de ferro entre clubes e a AP Setúbal entre outros assuntos de interesse.


Para ouvir clique aqui

ENTREVISTA DE NUNO LOPES À RÁDIO CIDADE DE TOMAR

Nuno Lopes concedeu aos primeiros minutos desta quarta-feira a Pedro Nogueira da Rádio Cidade de Tomar, no decorrer do Programa "Bancada Vip" a primeira entrevista como treinador do Sporting CP, onde falou da sua passagem e a  saída do SC Tomar, os objectivos no actual clube entre outros assuntos.

Foto: Jornal "Record"

Para ouvir clique aqui

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

APS PROÍBE SUB-15 DO SEIXAL DE PARTICIPAR EM TORNEIO

Recebemos esta tarde na nossa redacção um mail enviado pelo Sr. Mário Alves - Treinador dos Sub-15 e Sub-17 do Seixal FC que dá conta de mais uma situação caricata que se verifica na AP Setúbal e que vem demonstrar o braço de ferro entre a associação e os seus associados e que transcrevemos de seguida:


Passando por um período de dificuldades financeiras, com o seu recinto penhorado, os responsáveis do Seixal, em consonância com os pais dos atletas, decidiram não participar na Taça APS de sub-15.

A competição que arrancou este fim-de-semana conta apenas com uma equipa da Associação de Setúbal (Hockey Clube Santiago). As restantes três fazem parte do Alentejo e Algarve (Estremoz, Boliqueime e Portimão). Os custos inerentes à participação na competição, gorada que foi a possibilidade de participar na prova da congénere lisboeta, por inércia da direcção da associação da APS (autorização tardia de participação, no dia imediatamente posterior ao terminus das inscrições da Taça APL) levou os dirigentes do clube ribeirinho a optar pela realização de jogos amigáveis e participação em torneios. 

Acontece pois, que no decurso da semana passada, o Alenquer e Benfica efectivou um convite ao Seixal FC, visando a sua participação no Torneio de Alenquer, nos escalões de Benjamins, Escolares e Sub-15. Solicitada que foi a autorização na competição, a direcção da APS numa decisão díspar comunicou que “Em reunião de direcção foi decidido autorizar a vossa participação no Torneio de Carnaval de Alenquer a 01 e 02 de Março de 2014, nos escalões de Benjamins e Escolares” pelo que “A participação no escalão Sub-15 não foi autorizada, uma vez que não estão a participar nas Provas (promovidas por esta Associação) ou (a decorrer nesta Associação), nomeadamente a "Taça APS Sub-15". Ressalve-se que os escalões de Benjamins e Escolares se encontram a participar nas competições da APS.

Ao que parece os responsáveis associativos do hóquei em Setúbal são indiferentes às dificuldades financeiras dos seus associados, nomeadamente daqueles que cumprem rigorosamente com os prazos e encargos financeiros solicitados. Assim, numa atitude sem paralelo condicionam a prática desportiva de jovens atletas, os quais se encontram disponíveis para representar a sua associação ao mais alto nível (a comprovar pela convocatória de 4 atletas para a selecção distrital e IOST da FPP).

CLUBES DA APS PODEM AVANÇAR COM PROVIDÊNCIA CAUTELAR

A informação foi recebida esta manhã no Cartão Azul com origem em fonte fidedigna e dá conta da possibilidade dos clubes da AP Setúbal de Sub-20 que viram o seu distrital não ser homologado ficando fora do Nacional da categoria avançarem com uma providência cautelar para impugnar o Campeonato, caso não obtenham respostas da FPP.


Para esse efeito CN Setubalense, GD Sesimbra e Seixal FC já estão a trabalhar com um conceituado especialista em direito desportivo.

NACIONAIS JOVENS - PLENO À DISTÂNCIA DE UMA VITÓRIA

As equipas Ribatejanas estrearam-se da melhor forma nos nacionais de jovens, somando três vitórias e um empate na primeira ronda da prova.

Foto: António Antunes - T.M. Foto

SUB-20
O SC Tomar recebeu na sexta-feira o CRC "Os Águias" e venceu por 6-5, somando assim os três primeiros pontos na prova e juntando-se a HC Turquel e HC Sintra na liderança da zona Sul -C. Na próxima jornada a equipa Nabantina desloca-se até Sintra para defrontar a equipa local  foi vencer (7-9) a Académica de Coimbra.

SUB-17
Neste escalão a ACR Santa Cita representante do Ribatejo também começou em casa e frente ao CRC "Os Águias" e levou de vencida os jovens da Memória por 4-2, assumindo a liderança a par do HC Mealhada e de HC Sintra. Na 2ª jornada a equipa de Santa Cita viaja até á Catedral do Hóquei para defrontar o HC Turquel que saiu derrotado por 7-2 na viagem que efectuou até à bairrada para defrontar o HC Mealhada.

SUB-15
No Municipal o SC Tomar não foi além de um empate 1-1 frente ao S Alenquer B, num jogo onde a equipa da Vila Presépio vencia por 1-0 ao intervalo e onde a equipa Leonina desperdiçou uma grande penalidade e um livre directo. No 2º tempo o golo do empate chegou perto do final, no entanto a equipa de Alenquer poderia ter vencido o jogo, mas não concretizou o livre directo da 10ª falta de equipa no ultimo segundo da partida. Este empate colocou a equipa Leonina na 4ª posição a par do S Alenquer B, numa zona onde BIR e Académica de Coimbra lideram com 3 pontos. Na próxima jornada o SC Tomar desloca-se até Valado dos Frades para defrontar o BIR que venceu (3-7) em Turquel.

SUB-13
Os mais jovens representantes Ribatejanos receberam no Municipal de Tomar o CF Estremoz e venceram por um expressivo 8-0 e assumiram a liderança do série a par do Sporting CP. Na próxima jornada o SC Tomar desloca-se até à Vila Presépio para defrontar o S Alenquer B que ainda não se estreou neste nacional, pois viu o jogo em Turquel frente à equipa local ser adiado para dia 28 de Fevereiro.

SANTA CITA DERROTADO EM ALENQUER

Depois da derrota caseira frente ao líder HC "Os Tigres", a ACR Santa Cita viajou até à Vila Presépio para defrontar o S Alenquer B e averbou nova derrota desta feita por 7-1, o que faz com que a equipa de Luís Miguel Cunha mantenha a ultima posição.

Foto de arquivo: António Antunes - T.M. Foto

Num jogo frente a uma das equipas candidatas ao pódio a equipa Ribatejana foi incapaz de contrariar o favoritismo adversário e ao intervalo já perdia por 3-1, com Rui Oliveira a apontar o tento do Santa Cita ao passo que Alex Silva (2) e Pedro Lourenço apontaram os golos da equipa de Diogo Ganchas. 

No 2º tempo o jogo não mudou de feição e a equipa de Alenquer foi dominando a partida e marcaram por mais quatro vezes com Alex Silva a marcar por mais duas vezes, a que se juntaram os golos de André Garção e Fábio Bogalho. Num jogo praticamente de sentido único a vitória do S Alenquer B nunca foi posta em causa pelo conjunto Ribatejano. Destaque para Alexandre "Alex" Silva pelos quatro golos apontados nesta partida.

Na próxima jornada mais um jogo complicado para a equipa de Luís Miguel Cunha que recebe no seu pavilhão a AJ Salesiana actual 5º classificado num jogo com inicio marcado para as 21:00 horas do próximo sábado dia 01 de Março. 

A ACR Santa Cita como foi dito no inicio ocupa a ultima posição com 9 pontos fruto de duas vitórias e três empates e já se encontra a 9 pontos da saída da linha de água.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

2º CENTRO DE ESTÁGIO SUB-20 E SUB-17 ARRANCOU HOJE NO LUSO

As Selecções Nacionais Sub-17 e Sub-20 de hóquei em patins já rolam no 2º Centro de Treinos que decorre entre esta segunda-feira, 24, e amanhã, 25 de Fevereiro, na vila do Luso. 

Foto: Luís Duarte

Tanto os Sub-17 como os Sub-20 estão a dar continuidade à preparação para os Campeonatos da Europa dos respetivos escalões, competições que se realizarão este ano de 2014.

Convocatória Sub-17

Gonçalo Pereira (HC Braga), Gabriel Costa (HC Braga), Pedro Silva (AD Barcelos), Hugo Barata (AD Valongo), João Marques (AD Valongo), Pedro Magalhães (Dragon Force FC), Joaquim Ferreira (Dragon Force FC), Rodrigo Silveira (ACR Gulpilhares), Bruno Correia (AD Penafiel), Tiago Rodrigues (UD Oliveirense), Gonçalo Nunes (SL Benfica), Frederico Neves (Sporting CP) e Miguel Feio (HCP Grândola)

Selecionador Nacional Sub-17: Luís Moreira

Convocatória Sub-20

Miguel Vieira (HC Braga), André Almeida (FC Porto), Diogo Seixas (FC Porto), João Almeida (FC Porto), Xavier Cardoso (AD Valongo), Álvaro Morais (AD Valongo), Luís Melo (AD Valongo), Diogo Tocha (AD Oeiras), Diogo Fernandes (SL Benfica), João Campelo (SL Benfica), Gonçalo Pinto (SL Benfica), António Silva (SL Benfica) e André Gaspar (CD Paço de Arcos)

Selecionador Nacional Sub-20: Luís Duarte

No escalão de Sub-20, Portugal é o atual detentor dos títulos de Campeão do Mundo (Colômbia’2013) e de Campeão da Europa (França’2012); nos Sub-17, a Seleção Nacional é a atual detentora do ceptro europeu (Espanha’2013).

Informação: Gabinete de imprensa da FPP

TIGRES "SUARAM AS ESTOPINHAS" PARA VENCER

Depois da liderança conquistada na ultima jornada os Tigres receberam no Alfredo Bento Calado o BIR em jogo a contar para a 20ª jornada do Nacional da II divisão zona sul e quando todos esperavam uma vitória confortável do líder frente ao penúltimo classificado, o mesmo não se verificou e a equipa de Rui Gamboa teve de "suar as estopinhas" para levar de vencida o conjunto que viajou desde Valado dos Frades.

Foto: Jornal "O Almeirinense"

A equipa do BIR conhecedora do poderio adversário montou uma "teia" que vedava as linhas de passe aos jogadores azuis e brancos e apostava no contra ataque para tentar surpreender a baliza adversária e viria a consegui-lo através de Nuno Ricardo. Reagiu a equipa da casa e  Bekas repôs a igualdade que viria a ser desfeita por Fábio Costa e o BIR ia causando surpresa na Capital da Sopa da Pedra. Antes do apito da dupla Teófilo Casimiro (Ribatejo) e Paulo Carvalho (Leiria) para o intervalo João Filipe igualou a contenda.

Intervalo: HC "Os Tigres" 2  -  BIR 2

Na etapa complementar os Tigres mudaram de estratégia e apostando mais na qualidade individual dos seus atletas conseguiu dar a volta ao marcador com Rui Gamboa a fazer o 3-2 para delírio dos adeptos presentes. O BIR continuou na mesma toada de jogo a defender bem e eficiente quando as oportunidades apareciam e seria Rui Filipe primeiro numa recarga a uma grande penalidade e depois na marcação de um livre directo a "gelar" as gentes de Almeirim. Os Tigres corriam de novo atrás do prejuízo e a liderança estaa em causa e o tempo, esse ia passando despreocupadamente rumo ao ultimo segundo. Com o publico incansável e mais uma vez com a claque Ultra Almeirim como sexto jogador que Rui Gamboa empatou de novo a contenda desta feita a quatro bolas, para depois em dois livres directos Bekas fazer o 6-4 final e garantir os três pontos e a manutenção da liderança na prova.

Final: HC "Os Tigres" 6  -  BIR 4 (Faltas: 20 - 20)

Com esta os Tigres somam 49 pontos e na próxima jornada deslocam-se até à Capital dos Estudantes para defrontarem a Académica de Coimbra. Por seu turno o BIR qua apesar da excelente prestação não conseguiu empatar segue na penúltima posição com 17 pontos e na próxima jornada recebe o S Alenquer B.

LEÃO DE LISBOA VENCE LEÃO DE TOMAR

O Municipal de Tomar recebeu no passado sábado um duelo entre Leões, os casa e filial nº1 e os de Lisboa (a casa Mãe), num jogo em que Nuno Lopes se estreou como técnico do Sporting CP depois de 8 anos ao serviço do SC Tomar.

Foto: João "Chita" Massa

A equipa de Nuno Domingues, agora o timoneiro da equipa Nabantina entrou a dominar e diga-se em abono da verdade que nos primeiros dez minutos o SC Tomar dominou criou oportunidades, mas encontrou na baliza Carlos Coelho a chegar para as encomendas, e foi contra a corrente do jogo que André Moreira na sequência de um livre à entrada da area adversário inaugurou o marcador estavamos a meio do primeiro tempo. Com este tento a "mexer" um pouco na concentração do SC Tomar, Diogo Lã volvidos dois minutos finaliza uma jogada individual e faz o 0-2. Estava encontrada a melhor fase da equipa de Nuno Lopes que poderia ter aumentado no minuto seguinte mas Diogo Lã não aproveita o livre directo correspondente ao cartão azul mostrado a Nuno Domingues, assim como a sua equipa não conseguiu aproveitar os dois minutos que jogou em power-play. Já nos últimos cinco minutos desta primeira parte Ricardo Figueira, o "Doutor" como é conhecido faz o 0-3 na marcação de uma grande penalidade a castigar derrube a Diogo Lã na área de rigor Nabantina. O 0-4 chegou na ponta do setique de André Moreira que finalizou na cara de Fábio uma jogada de entendimento, faltavam 03' 59'' para se jogar. Antes do intervalo oportunidade de ouro para o SC Tomar reduzir para 1-4, o que veio a acontecer por Nuno Domingues na recarga a uma grande penalidade por si apontada e onde Carlos Coelho ficou mal na fotografia. Até ao apito para o descanso o marcador não voltou a sofrer alterações.

Intervalo: SC Tomar 1  -  Sporting CP 4 (Faltas: 6 - 5)

Foto: Carlos Emídio Martins - Plurisports

A etapa complementar traz um Sporting a gerir a vantagem e o SC Tomar a tentar dar a volta a um resultado que era pesado para o que havia produzido na 1ª parte, mas a maior posse de bola não causava desequilíbrios na defesa Leonina nem abria espaços para alguém aparecer na cara de Carlos Coelho. A chegar ao décimo minuto Carlos Trindade impede Ivo Silva de jogar, grande penalidade que Nuno Domingues aproveitou para fazer o 2-4. No minuto seguinte o Sporting atinge a 10ª falta, mas Ivo Silva não aproveita o livre directo. Com o tempo a passar e a posse de bola a não resultar, e com o  Sporting a consentir essa mesma posse de bola e a optar por "calhoadas" de meia distância, o resultado ia-se mantendo. Já nos ultimos nove minutos da partida João Lomba vê o cartão azul, mas André Moreira chamado a marcar o livre directo não consegue bater Fábio Guerra. Até ao apito final da dupla João Duarte (Lisboa) e Vitor Roxo (Leiria) o resultado manteve e o Sporting CP regressava às vitórias ao passo que o SC Tomar continua a alinhar pela mesma bitola, ou seja a das derrotas.

Final: SC Tomar 2  -  Sporting CP 4 (Faltas: 9 - 12)

Foto: Carlos Emídio Martins - Plurisports

Vitória que se aceita do Sporting pela eficácia que demonstrou no Municipal de Tomar, perante um SC Tomar que tudo fez para conseguir o três pontos, mas voltou a pecar na finalização.

A dupla de arbitragem acabou por funcionar a dois tempos e se João Duarte fez uma arbitragem normal, apitando o que havia para apitar e estando bem técnica e disciplinarmente, já Vítor Roxo revela a cada jogo que apita no Ribatejo, uma dualidade de critérios gritante, sempre em prejuízo das equipas desta região e deixo como exemplo o lance da grande penalidade sobre Diogo Lã (e nem vou por em questão se é ou não falta) em que Vítor Roxo perto do mesmo aponta de imediato para a marca, e depois no lance sobre Nuno Domingues na área do Sporting, igual, a papel químico do lance sobre Lã, e novamente perto do lance, puro e simplesmente ignorou o mesmo "fugindo" para a meia pista, tendo de ser João Duarte do lado oposto a vir apontar a grande penalidade. No 2º tempo utilizou  a famosa lei da compensação penalizando em certos lances o Sporting, e se isto é forma de apitar deixo aos leitores e a que assistiu à partida que tirem as suas ilações.

SC Tomar (2): Fábio Guerra (gr), Nuno "Manel" Domingues (2), Luís Silva, João Lomba, Ivo Silva (c)
Suplentes :Daniel Leal (gr), David “Esteves” Gonçalves, Dário Santo, Hernâni Diniz, Francisco Neves
Treinador: Nuno Domingues

Sporting CP (4): Carlos Coelho (gr), Carlos Trindade, André Pimenta, André Moreira (2), Diogo Lã (1);
Suplentes:  José "Zé" Macedo (gr), Ricardo Figueira (c) (1), Mário "Marinho" Rodriguez, Filipe Bernardino e German Dates
Treinador: Nuno Lopes

Foto: Jornal "Record"

Para Nuno Lopes regressou às vitórias numa cidade onde foi bastante feliz e onde durante 8 anos escreveu páginas bonitas na história do Sporting local, tendo sido agraciado com um cachecol, não conseguindo escondeu a emoção e deixou rolar algumas lágrimas que foram de certeza de orgulho, alegria e agradecimento a quem durante tantos anos foi a sua 2ª família e que certamente ficará guardada num local especial no seu coração.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

TARDE DESPORTIVA

Aos domingos na rádio Torres Novas FM o Cartão Azul tem o seu espaço para falar de hóquei em patins no decorrer do programa Tarde Desportiva conduzido por Paulo Pereira. Hoje foram abordados os jogos das equipas Ribatejanas na I e II Divisão, competições Europeias entre outros assuntos de interesse.
 

Para ouvir clique aqui

sábado, 22 de fevereiro de 2014

TIGRES CONTINUAM NA LIDERANÇA

Uma vitória (Tigres), um empate (União FE) e duas derrotas (SC Tomar e ACR Santa Cita) foi o pecúlio das equipas Ribatejanas nos jogos da I e II Divisão que ontem disputaram. 

Foto de arquivo: Carlos Emídio Martins - Plurisports

Começando pela I Divisão o SC Tomar recebeu no Municipal o Sporting CP, num jogo onde Nuno Lopes que durante 8 anos esteve ao leme do SC Tomar efectuou o seu primeiro jogo com técnico do Sporting CP. Com a equipa Nabantina com sinal mais seria o Sporting a chegar à vantagem por André Moreira. Sem que perdesse o ascendente na partida o SC Tomar viria a sofrer mais três golos ficando o placard em 0-4, um resultado que não espelhava o que se passava na quadra. Antes do intervalo Nuno Domingues reduziu para 1-4. No 2º tempo de novo Nuno Domingues e novamente de grande penalidade fez o 2-4, resultado que se manteve até ao apito final da equipa de arbitragem. Num jogo onde o SC Tomar teve mais posse de bola, o Sporting foi mais eficiente e aceita-se a vitória alcançada no Ribatejo. Com esta derrota o SC Tomar continua na ultima posição com 7 pontos e na próxima jornada desloca-se até à Mealhada. O Sporting com a vitória conquistada em Tomar passou a somar 16 pontos deixando a linha de água rumo à zona da liguilha.

Na II Divisão os Tigres tiveram de suar as estopinhas para levar de vencida o BIR, num jogo onde foram assinaladas 40 faltas de equipa pela dupla de arbitragem Teófilo Casimiro (Ribatejo) e Paulo Carvalho (Leiria) que na jornada anterior no Entroncamento haviam assinalado 52, números que começam a "cheirar" o Guiness Book of Records. Mas quanto ao jogo em si entrou melhor o BIR que inaugurou o marcador através de  Nuno Ricardo. Bekas empatou para os da casa, mas Fábio Costa fez o 1-2. João Filipe e Gamboa deram a volta ao marcador 3-2, mas Rui Filipe de grande penalidade e depois de livre directo colocou de novo a equipa de Valado dos Frades na frente 3-4. Gamboa fez o 4-4 e seria Bekas em dois livres directos a fazer o 6-4 com que terminou a partida. Com esta vitória os Tigres seguem na frente da prova com 49 pontos e na próxima jornada deslocam-se até Coimbra para defrontar a Académica.

Em Alenquer a ACR Santa Cita averbou nova derrota e por números que não deixam duvidas, 7-1 (3-1 ao intervalo), foi o resultado obtido pela equipa de Luís Miguel Cunha frente ao S Alenquer B que assim subiu à 4ª posição. Num jogo onde Alex Silva fez poker, André Garção, Pedro Lourenço e Fábio Bogalho foram os marcadores da equipa da Vila Presépio, ao passo que Rui Oliveira marcou o tento de honra da equipa Ribatejana. Com mais esta derrota a equipa do Santa Cita mantêm a ultima posição com 9 pontos. Na próxima jornada que será disputada dia 01 de Março a equipa da Aldeia Ribatejana do hóquei em patins recebe a AJ Salesiana.

Em Oliveira de Azeméis o União defrontou a Escola Livre e conseguiu um empate 3-3 o que valeu mais um ponto à equipa de Pedro Nobre. Depois da excelente vitória frente ao HC Sinta, esperava-se um jogo complicado para os alvi-negros e o mesmo viria a confirmar-se com a repartição de pontos pelas equipas que se encontram em igualdade pontual na tabela classificativa. Com este empate o União soma 22 pontos e na próxima jornada recebe no Albano Mateus o Marítimo SC actual 3º classificado com 33 pontos e a sensação da prova.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

PAPARUCO - O COMENTADOR

"Quem não se sente não é filho de boa gente"

Depois do artigo que escrevi na semana passada sobre a situação dos Sub-20 na AP Setúbal, a não homologação do distrital e o consequente não apuramento do CN Setubalense, GD Sesimbra e Seixal FC para o nacional da categoria.


O "braço de ferro" entre os clubes e a AP Setubal continua no ordem do dia e ao que parece irá ter novos capítulos agora na TAÇA APS em Sub-17 com a Associação a publicar o seguinte na sua página oficial:

«Informamos que não se realiza na presente época a Taça APS no escalão de Sub-17, única e exclusivamente por desistência no dia do sorteio, 14 de Fevereiro de 2014, das equipas do Seixal Futebol Clube e do Clube Naval Setubalense.

Impedindo que a prova se realizasse, por não haver equipas suficientes após a sua desistência, estes clubes não prejudicaram a APS mas os atletas que ficaram sem a referida competição.»

E o Seixal FC a responder na sua página do Facebook:

«Como esta Associação de Patinagem de Setúbal, se reservou ao direito de expor em publico de forma enganadora, através do seu portal, informação resultante de uma reunião com os clubes seus associados, reserva-nos assim também o direito de em tempo útil podermos responder, usando os mesmos canais de informação.

A Direcção»

Mas este assunto será seguido atentamente para ver o desenvolvimento do mesmo, mas regressando ao tema Sub-20, transcrevemos na integra as cartas de um jogador do CN Setubalense e do Pai de dois atletas que enviaram as mesmas para a redacção da Plurisports, um grito de revolta "pois quem não se sente não é filho de boa gente", como se costuma dizer.

Carta de Filipe Fernandes (Cap. do CN Setubalense)

"Exº Senhor Presidente do Comité Olímpico de Portugal

Exº Senhor Presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude

Exº Senhor Presidente da Federação de Patinagem de Portugal

Exª Senhor Presidente da Associação de Patinagem de Setúbal

Assunto: Expressão do Direito à Indignação por atleta Federado na Federação de Patinagem de
Portugal.

Sou atleta do Clube Naval Setubalense do escalão de Juniores na modalidade de hóquei patins. O meu nome é Filipe Fernandes e pratico hóquei desde os 8 anos. Sou capitão da equipa de juniores do meu clube. Encontro-me neste momento a tirar um curso superior que me ocupa muito do meu tempo mas mesmo assim o hóquei é o meu mundo e trabalho arduamente nos treinos para participar em campeonatos que estimulam o meu desenvolvimento como pessoa e como atleta. A nossa equipa trabalhou muito durante toda a época e empenhámo-nos seriamente para termos os resultados que acabámos por obter apesar de, como já fiz referência, eu e muitos dos meus colegas já nos encontrar-mos em cursos superiores.

A Associação de Patinagem de Setúbal, na qual o meu clube está inscrito descurou os meus interesses e direitos e os da minha equipa como atletas ao não promover a inscrição da minha equipa em nenhum campeonato quando tal foi pedido pelo meu clube, pelo que apresento a minha indignação a tal facto.

A minha equipa jogou 10 jogos, com todas as equipas do nosso campeonato. A Juventude Azeitonense foi proibida pela Associação de jogar no 2º jogo da 2º volta do campeonato no momento em que o Clube Naval Setubalense já tinha disputado com este clube os dois jogos previstos. Não entendo porque é que a APS não emitiu logo neste momento um comunicado com a informação que devido ao afastamento do clube de Azeitão da competição os clubes de hóquei em patins da margem sul não poderiam disputar o campeonato nacional e esperou para que o meu clube concluísse todos os jogos, ganhasse e festejasse o facto de sermos campeões Regionais em Santiago e ainda esperasse uma semana para então informar o meu clube que estávamos afastados de todas as competições. Agora pergunto-me, será isto uma decisão correta? Será que os senhores dirigentes vêm alguma justiça nesta decisão?

Eu e toda a minha equipa iremos estar fora das competições entre Fevereiro e Setembro deste ano, ou seja, 7 meses parados, com todas as desvantagens daí inerentes ao nosso desenvolvimento como atletas, prejudicando também tal decisão da APS seriamente o planeamento da secção de hóquei patins do meu Clube.

Nós queremos justiça, só isso. E a justiça faz-se devolvendo ao meu clube a oportunidade de participar no campeonato nacional de juniores ao qual nos é totalmente legítimo participar.

O que é para mim participar em campeonatos de hóquei?

É viver momentos únicos de desenvolvimento desportivo e pessoal em equipe, ultrapassar os nossos limites e jogar com estratégia desenhada nos árduos treinos a que me dedico e que tento conciliar com a universidade. É ter a adrenalina no stik, é suar pela vitória, e olhar em volta e ver o apoio da juventude que trago para dentro do pavilhão.

Sou atleta de hóquei patins, cumpro todos os requisitos legais exigidos para a minha participação em competições. Tenho direito à prática desportiva inserida em campeonatos.

Não nos discriminem no desporto!

Sem outro assunto, agradeço desde já toda a atenção que este assunto merece, bem como um
melhor acompanhamento na defesa dos nossos interesses.

O Atleta
Filipe Fernandes"

Carta de José Manuel Contreiras (Pai de atletas de Hóquei em Patins)

"Carta aberta à Federação de Patinagem de Portugal

Exmos. Senhores

É na qualidade de adepto da modalidade e pai de dois jovens praticantes que me sinto na obrigação de escrever estas poucas linhas, que valem o que valem e cuja importância só os senhores poderão avaliar.   

Quero frisar que este escrito está a ser redigido de forma perfeitamente livre, ainda sem o conhecimento de qualquer dirigente clubístico, influenciado apenas pelo fato de considerar que os senhores não tomaram a melhor decisão quando resolveram excluir as três equipas sub 20 do Regional de Setúbal apuradas para o Campeonato Nacional, não permitindo que participem nesta última competição.

Mesmo não sendo dirigente desportivo, esta decisão, emanada de Vªs. Exªs., acaba por me tornar parte interessada no assunto, assim como a vários pais que se preocupam com os filhos e têm investido na sua formação desportiva como parte integrante do seu crescimento.

Assim, foi com perplexidade e muita mágoa que li no site da Plurisports a notícia da vossa decisão de excluírem o Club Naval Setubalense, o Sesimbra e o Seixal, que considero ser bastante questionável e completamente desprovida de bom senso.

Sem ter conhecimento do teor do comunicado oficial da FPP, que acredito existir, mas apenas da informação acima referida, motivo pelo qual reconheço poder estar a ser extemporâneo e, a ser verdade, me retrato de imediato, aquela vossa decisão é consequência da resolução da APS em castigar o Azeitonense, por questões extra desportivas e apenas relacionadas com dívidas, e cujas consequências se estenderam aos outros clubes.

Sinto-me pois obrigado a perguntar “Porquê penalizar quem tem cumprido com todas as suas obrigações, com maiores ou menores dificuldades? E com que bases?”

Meus senhores, não sou advogado nem tão pouco jurista e não pretendo, de forma alguma, querer contrariar legalmente a decisão tomada por Vªs Exªs, nem me compete fazer tal coisa, mas apenas tentar demonstrar-lhes que é bastante duvidosa e carece de qualquer fundamento legal ou moral.

Assim, no direito que me assiste enquanto cidadão português e adepto da modalidade, decidi proceder à leitura do Regulamento Geral do Hóquei Patins e do respetivo Regulamento de Justiça e Disciplina para procurar entender a vossa decisão mas não fiquei convencido, antes pelo contrário.

Verifiquei que a homologação de qualquer campeonato tem que ser efetuada antes do seu início. As competições têm de constar do calendário geral das associações e homologadas pela federação nos primeiros 8 dias úteis do início de cada época desportiva. Uma vez o Campeonato Distrital de Setúbal ter começado na data prevista, estou em crer que a sua homologação foi efetuada pela FPP dentro do prazo designado e que, consequentemente, todos os requisitos necessários para a sua concretização estavam reunidos. Não vi, nos referidos regulamentos, mencionada a necessidade de homologação quando o campeonato termina. É indiscutível que aquele campeonato distrital terminou com cinco equipas mas também é verdade que começou com seis e a sua realização foi autorizada por Vªs. Exªs.

Contrariando o que penso ser o vosso parecer, o fato do campeonato distrital ter terminado com cinco equipas não é, na minha opinião, causa para a sua anulação ou não homologação e não contraria em absoluto o artº. 53 do RGHP, que só se pode referir ao início do campeonato e não ao fim. Quanto ao nº. 6 do artº. 80º do RGHP refere-se apenas ao clube prevaricador e a nenhum outro. Pretende punir o clube que violou os seus deveres e não estender esta punição aos outros intervenientes.

Reconheço que se trata de uma situação anómala e extraordinária, que merecia, também ela, uma avaliação excecional, decorrente de uma decisão burocrática da APS que determinou o impedimento do Azeitonense em continuar a sua participação na prova, contra a vontade daquele clube, quando faltavam apenas quatro jornadas para terminar.

Ora, não me parece que seja intenção daquele mesmo regulamento, que se pretende justo e perfeitamente imparcial, punir quem cumpre mas sim os prevaricadores e faltosos. Desta forma, entendo que a decisão proferida pela FPP assenta na interpretação bastante extensiva do que o regulamento efetivamente pretende proteger, nomeadamente a verdade desportiva, que assim está a ser completamente atropelada e que contraria em absoluto o Principio da Legalidade que se encontra consignado no RDJ como seria expetável.
Lamento que a vossa decisão se tenha baseado numa análise bastante subjetiva do dito regulamento, que na ausência de uma norma direta sobre um fato concreto, permitiu que o decisor usasse do seu poder discricionário para proferir uma decisão, que se pretende justa e imparcial e que, neste caso, não foi. 

A avaliação objetiva do desempenho das equipas indica que, merecidamente, as três equipas apuradas deveriam de ser autorizadas a participar no respetivo Campeonato Nacional, pois não violaram quaisquer deveres consignados nos regulamentos, e que os motivos que realmente levaram o Campeonato Distrital de Setúbal de sub 20 a terminar com cinco equipas deveria de ser objeto de análise por parte de Vªs. Exªs.

Meus senhores, julgo que não é punindo os três clubes apurados e que cumprem as suas obrigações, pois que de um castigo se trata, que se está a dignificar o Hóquei Patins Nacional. Pagar o justo pelo pecador é uma forma indigna de resolver um problema criado por uma entidade, a Associação de Patinagem de Setúbal, que, se não estou em erro, também está sob a alçada da justiça federativa e a quem devem ser assacas as responsabilidades pelo ocorrido. Foi esta associação quem subverteu o normal decorrer do Campeonato Distrital de Sub 20, devidamente homologado pela FPP, e não os clubes, obrigatoriamente inscritos naquela competição pela referida associação.

Falando agora concretamente do Club Naval Setubalense, onde os meus filhos praticam esta modalidade há vários anos, é com orgulho que posso afirmar, sem qualquer dúvida, que a equipa onde joga o mais velho se sagrou campeã distrital de Setúbal no escalão de sub 20 na época desportiva 2013/2014, e, até há poucos dias, tinha conseguido o apuramento para o Campeonato Nacional.

Esta equipa efetuou o número mínimo de jogos exigido pela FPP, 10 jogos, tendo jogado 2 com cada um dos seus adversários, incluindo o Azeitonense, e terminou o campeonato com 25 pontos (73 golos marcados – site oficial da APS), pelo que se torna incompreensível esta decisão federativa, que lesa fortemente o clube nas suas vertentes desportivas e financeiras. Sobre este último aspeto, penso que, a manter-se esta decisão federativa, os dirigentes do clube terão que procurar imputar as devidas responsabilidades.

Os senhores, melhor que eu, sabem das dificuldades em motivar os jovens para a prática da modalidade, em particular ao sul do tejo (para alguns considerado um deserto), sendo necessário, em alguns escalões, competir no campeonato regional de forma a permitir um número suficiente de equipas para a sua homologação. Nesta época desportiva não foi necessário recorrer a tal opção no escalão sub 20, uma vez a FPP ter aceitado as inscrições das seis equipas propostas pela APS e ter igualmente procedido à homologação do respetivo campeonato. Se assim não fosse, e agora estou apenas a conjeturar, é provável que os responsáveis pela equipa de sub-20 do clube tivessem optado por a inscreverem num campeonato organizado por outra associação, que lhes permitisse competirem para serem apurados para o Nacional, porque, meus senhores, o objetivo primeiro de qualquer equipa ao sul do Tejo, e mesmo na maioria dos clubes nacionais, é o de conseguir obter uma classificação que lhes permita serem apurados para participarem naquele campeonato. Esta nossa equipa conseguiu esse objetivo e depara-se agora com uma decisão contrária e extremamente questionável, assente na livre interpretação das normas, por parte de quem teve a responsabilidade para decidir.

A seção de hóquei patins do Club Naval Setubalense está, até ao momento, única e exclusivamente virada para a vertente da formação e competição jovem, embora acalente a ideia de formar uma equipa sénior num curto espaço de tempo. Assim, presentemente, os Sub-20 são o escalão máximo do clube e referência para os atletas mais novos. Pretende-se que sejam um exemplo desportivo e pessoal, e que o seu desempenho sirva de modelo para os “miúdos”.

Orgulhamo-nos de ter contribuído para o crescimento de atletas de sucesso, ainda bastante jovens, que culminou com a presença de um deles na fase final do campeonato do mundo de sub 20 do ano passado e com a extraordinária conquista do título mundial.

Numa altura em que se fala na promoção e fomento do hóquei patins, na necessidade do seu crescimento e captação de jovens atletas, são estes exemplos individuais que estimulam a prática e o aparecimento dos novos “miúdos”, mas também as conquistas das equipas pertencentes ao clube nas diferentes competições.
No caso em apreço, o justo apuramento para o Campeonato Nacional foi um “prémio” que, para além do gosto inquestionável pela modalidade, motiva os jovens e estimula-os a praticarem a modalidade ainda com mais vontade. A perspetiva da equipa de Sub 20 do CNS participar numa competição onde as grandes equipas do panorama nacional também estão envolvidas é garante da conquista de novos praticantes, necessários para a sobrevivência de qualquer clube, e do aparecimento de mais adeptos.

Decisões como esta, tomada por Vªs Exªs, por motivos completamente alheios ao desempenho desportivo daquela equipa, ou do próprio clube, poderá ter efeitos bastante negativos na vontade e disponibilidade dos atletas que, há semelhança de outros por todo o país, fazem “das tripas coração” para participarem semanalmente nos treinos, deslocando-se vários quilómetros e a horas menos próprias, para depois verificarem que a razão do seu sacrifício lhes foi retirado de uma forma incompreensível, contrariando assim tudo aquilo que se deseja para a modalidade – mais e melhores homens e atletas.

Meus senhores, não se consegue perceber o motivo por que esta equipa foi excluída do campeonato nacional, pois o seu percurso, durante toda a competição, foi irrepreensível e isento de quaisquer polémicas ou conflitos. Não consegui encontrar nos regulamentos qualquer fundamento para que tal tenha acontecido.
Quanto à tão apregoada necessidade de divulgação da modalidade, que o próprio regulamento contempla nalguns artigos, é por demais evidente que sai bastante beliscada deste grande imbróglio. A publicidade do ocorrido e a sua divulgação é significativamente negativa para o hóquei patins e para a justiça federativa que, com esta decisão, por muitos considerada anómala e desapropriada, eu incluído, não o enobrece.

Apenas a reparação desta injustiça poderá apagar a imagem menos boa e bastante negativa provocada por esta decisão da Federação de Patinagem. Acredito que a vossa decisão foi tomada de forma consciente e independente mas baseada em pressupostos erróneos, ainda a tempo de ser corrigida.

Grato pela atenção

Um adepto preocupado
Jorge Manuel da Silva Contreiras"

INTER-ASSOCIAÇÕES FEMININO EM VILA FRANCA DE XIRA

A Associação de Patinagem de Lisboa, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira e a União Desportiva Vilafranquense, leva a efeito nos dias 21, 22 e 23 de Fevereiro, o “Inter-Associações” sub-20 femininos.


O torneio que terá como palco o pavilhão do clube vilafranquense, e que conta com a participação das selecções de hóquei em patins das associações de Lisboa, Porto, Coimbra, Aveiro e Alentejo.

O torneio, que vai ser disputado em sistema “round-robin”, todos contra todos, e que será alvo de transmissão directa pela APLisboaTV através do site – www.aplisboa.com –, tem início na noite de sexta-feira, dia 21, às 20h00, com a Cerimónia de Abertura, seguindo-se os dois primeiros encontros do “Inter-Associações”, estando apontada para o final da tarde de domingo, dia 23, cerca das 19h00, a Cerimónia da Entrega de Prémios, onde vão marcar presença as entidades oficiais ligadas ao evento.

Entretanto o sorteio, realizado a 10 de Fevereiro na sede da Associação de Patinagem de Lisboa, ditou o seguinte calendário de encontros:



Informação: AP Lisboa

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

“V INTER-ZONAS” ELEGEU “10 IDEAL”

Integrado no projecto “Detecção de Talentos” de Hóquei em Patins, e sob a égide da Associação de Patinagem de Lisboa.

Foto: SportFlash

O “V Torneio Inter-Zonas de Hóquei em Patins”, contou com a presença de muitos adeptos da modalidade, que durante os três dias de competição seguiram a prestação e participação das selecções sub-15, masculinas e femininas, de Cascais, Sintra, Oeste e Centro, que teve como palco o pavilhão de Monte Santos, em Sintra, terminou com a habitual entrega de prémios e divulgação do “10 Ideal” feminino e masculino.

O torneio, que teve transmissão directa através da APLisboaTV, foi disputado de forma elevada e empenhada por atletas, treinadores e responsáveis dos seleccionados, destacando-se ainda o convívio e a prestação de todos os elementos ao longo dos 12 encontros, num evento em que os resultados e classificações eram secundários, e que tinha como principal objectivo a eleição dos “10 Ideal”, feminino e masculino, com vista à formação da futura selecção distrital de Lisboa, que ficaram constituídos pelos seguintes hoquistas:

10 Ideal Feminino
Ana Sequeira, Adriana Costa e Tatiana Olhicos (todas da Zona Cascais/Juventude Salesiana), Beatriz Alves (Zona Centro/SL Benfica), Rita Pedro (Zona Centro/AC Tojal), Renata Oliveira (Zona Centro/GDR “Os Lobinhos”), Inês Pinto (Zona Sintra/UDC Nafarros), Ana Anaia (Zona Oeste/FC Alverca), Filipa Costa e Inês Caldeira (ambas da Zona Oeste/Stuart Massamá).

10 Ideal Masculino
Frederico Lourenço e Rui Mendes (ambos da Zona Centro/Sporting CP), João Maló e João Dias (ambos da Zona Centro/SL Benfica), Francisco Contins (Zona Oeste/Alenquer e Benfica), José Tiago, Rodrigo Afonso, José Gonçalves, Bruno Frade e Guilherme Costa (todos da Zona Cascais/Paço de Arcos).

Informação: AP Lisboa

NOMEAÇÕES PARA AS EQUIPAS DO RIBATEJO E LEIRIA

Já são conhecidos os árbitros que irão dirigir os jogos das equipas da AP Ribatejo e AP Leiria nos jogos da I, II, III Divisão, Nacionais Jovens e Nacional Feminino este fim-de-semana, assim como os respectivos delegados técnicos.


I Divisão - 22/26 Fevereiro 2014
  • SC Tomar vs Sporting CP: João Duarte (Lisboa) / Vitor Roxo (Leiria) - António Gameiro - Jorge Pombinho
  • HC Turquel vs UD Oliveirense: Miguel Guilherme (Lisboa) / Luís Peixoto (Lisboa) - Paulo Carvalho (Leiria) - José Lopes 

II Divisão Sul - 22/28 Fevereiro 2014
  • HC "Os Tigres" vs BIR: Teófilo Casimiro (Ribatejo) / Paulo Carvalho (Leiria) - José Lopes
  • S Alenquer B vs ACR Santa Cita: Luís Correia (Leiria) / Pedro Sousa (Leiria) - João Faria
  • Escola Livre vs União FE: Orlando Panza (Porto) / Domingos Carvalho (Porto) - Paulo Moreira
  • J. Salesiana vs Alcobacense CD: João César (Setúbal) / J M Rodrigues (Setúbal) - José Subtil
  • Alcobacense CD vs CACO: Joaquim Carpelho (Setúbal) / António Jardim (Lisboa) - Francisco Correia

III Divisão Centro - 23 Fevereiro 2014
  • J. Ouriense vs AC Tojal: Teófilo Casimiro (Ribatejo)
  • CF Estremoz vs SC Marinhense: Jaime Vieira (Alentejo)


Nacional de Infantis - Sul C - 22 Fevereiro 2014
  • SC Tomar vs CF Estremoz: Rui Taborda (Ribatejo)
  • HC Turquel vs S Alenquer B: Armando Hneriques (Leiria)


Nacional de Iniciados - Sul C - 23 Fevereiro 2014
  • SC Tomar vs S Alenquer B: Rui Taborda (Ribatejo)
  • HC Turquel vs BIR: Luís Correia (Leiria)


Nacional de Juvenis - Sul C - 22 Fevereiro 2014
  • ACR Santa Cita vs CRC "Os Águias": Rui Taborda (Ribatejo)
  • HC Mealhada vs HC Turquel: Bruno Antão (Coimbra)


Nacional de Juniores - Sul C - 23 Fevereiro 2014
  • SC Tomar vs CRC "Os Águias": Rui Taborda (Ribatejo)
  • HC Mealhada vs HC Turquel: António Machado (Coimbra)


Campeonato Nacional Feminino - Apuramento Campeão - 22 Fevereiro 2014
  • HC Turquel vs Stuart Carvalhais: António Peça (Leiria)

ANDRÉ AZEVEDO EQUACIONA ABANDONAR A MODALIDADE

O guarda-redes da Física de Torres Vedras, André Azevedo, foi castigado com três jogos de suspensão, pelo Conselho de Disciplina da Federação de Patinagem de Portugal (FPP). No entanto, o jogador sente-se injustiçado com a penalização, cujo motivo alega desconhecer.


A Física comunicou-me, na quinta-feira, que não podia jogar três encontros”, conta. “Ainda pensei que o castigo fosse para o André Azevedo, da Oliveirense, e fosse um engano. Não fui notificado nem há provas do que dizem. Não podem instaurar um processo nem aplicar um castigo por um ‘diz que disse’”, defende-se. “Liguei para o vice-presidente da Federação de Patinagem de Portugal [n.d.r.: Paulo Rodrigues], que, inicialmente, me disse que não sabia a que se referia o castigo mas que iria averiguar. Depois, informou-me que não fora correto com os árbitros”, explica.

Jogo polémico

A partida a que o castigo se refere opôs a Física à Juventude de Viana, a 8 de Fevereiro, em jogo a contar para a 15.ª jornada do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão. Os torreenses estiveram a vencer por 5-2 já na etapa complementar, mas os vianenses chegaram à vitória por 5-6, na conversão de uma grande penalidade a 2 segundos do final. A marcação do penalti levou à expulsão do treinador dos anfitriões, Vítor Fortunato, por protestos.

Os árbitros em causa são Joaquim Carpelho e João Duarte, a quem André Azevedo não poupa críticas. “Há árbitros que são muito mal-formados. Não estão à altura de certos jogos, não sabem falar com os atletas e não se dão ao respeito durante o jogo”, afirma. “E os agentes da modalidade não protegem os jogadores”, reforça o guarda-redes da Física, que no último jogo frente ao Sp. Tomar foi substituído por Pedro Chambel.

O atleta, de 31 anos, pondera agora colocar um ponto final na carreira. “Estou a equacionar deixar a modalidade, porque não mereço passar por uma situação destas”, refere André Azevedo.

Ligado à modalidade há 28 anos, André Azevedo não esconde a sua revolta. “Não tenho vida para andar a brincar ao hóquei e choca-me que o vice-presidente da FPP diga que não sabe de nada”, desabafa.

André Azevedo tentou o recurso ao castigo, através da Física de Torres Vedras, mas as dificuldades económicas com que o clube se depara acabaram por gorar a tentativa.

A Física disse que não ia recorrer para não ter de pagar 300 euros pelo protesto. O dinheiro mal chega para liquidar os ordenados, quanto mais para pagar protestos”, desabafa o guarda-redes da Física, clube onde se iniciou em 1987 e que já representara em duas ocasiões anteriores.

Vice-presidente da federação confirma contacto de André Azevedo

É verdade que o atleta me ligou, perguntando por que não podia jogar. Não podia dizer mais, uma vez que a informação faz parte do relatório, é confidencial”.

Sobre a defesa do jogador, disse: “Em matéria disciplinar, tem de ser o clube a contactar o Comité de Disciplina.”

In Jornal "Record"

É O DESAFIO QUE AMBICIONAVA

O treinador de hóquei em patins Nuno Lopes assumiu esta quarta-feira o comando técnico do Sporting, rubricando contrato por época e meia, e sucede a Hugo Gaidão na liderança dos leões.


A ocupar actualmente o 13.º lugar do campeonato nacional e em zona de despromoção, Gilberto Dias Borges, responsável pela secção do Sporting, e João Alves, diretor-geral, alinharam pelo mesmo diapasão, mostrando total confiança no plantel e nas qualidades do novo treinador.

O presidente leonino, Bruno de Carvalho, também marcou presença e afirmou esperar que Nuno Lopes mostre "as garras do leão" para servir bem o clube, de forma a que os jogadores dêem "uma resposta cabal àquilo que são os pergaminhos do Sporting".

"O hóquei é um projecto que nos orgulha muito. Nos nossos escalões de formação estamos na luta por todos os títulos nacionais e regionais. Nos seniores, uma má fase permite fazer alterações. O trabalho não vai ser fácil. Acredito que vamos fazer melhor, porque temos atletas para isso", disse Bruno de Carvalho.

Perante duas dezenas de associados, presentes no auditório Artur Agostinho, no Estádio José Alvalade, Nuno Lopes mostrou forte vontade de garantir a manutenção da equipa na I divisão e não escondeu a emoção de defrontar, na próxima jornada, o clube que agora deixa, o Sp. Tomar.

"Será um dia de grandes emoções. Agradeço a todos os que me ajudaram a chegar aqui. A partir de hoje será esta a minha casa, é este o meu clube. Tenho de defender estas cores. Este é um desafio que ambicionava há muito. Estamos prontos para ele", disse Nuno Lopes.

Quando ainda faltam 42 pontos para disputar, o agora treinador dos leões acredita que o actual plantel tem todas as condições para atingir os objectivos delineados desde o início da temporada.

"Não tenho dúvidas de que o plantel dá garantias. Temos 11 jogadores seniores e alguns juniores. Têm muita qualidade e vamos garantir a manutenção", concluiu. 

In Jornal "Record"

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

SORTEIO DAS ELIMINATÓRIAS DA TAÇA DE PORTUGAL

Realizou-se, a 17 de Fevereiro, na sede da Federação de Patinagem de Portugal, o sorteio da 3ª eliminatória da Taça de Portugal 2013-2014 Seniores Masculinos de hóquei em patins e o sorteio dos quartos-de-final, meias-finais e final da Taça de Portugal 2013-2014 Seniores Femininos de hóquei em patins.


No que aos seniores masculinos diz respeito e sem a presença das equipas Ribatejanas que foram eliminadas na ronda passada os destaques vão para os encontros das equipas que deixaram pelo caminho os emblemas dos Ribatejo. A Norte o HC Fão que eliminou a J. Ouriense volta a jogar em casa desta feita contra a J. Pacense. A Sul as equipas que eliminaram a ACR Santa Cita e os Tigres defrontram-se entre si com o GC Odivelas a receber o Parede FC. Por fim o HC Vasco da Gama desloca-se até à Leziria para defrontar a UD Vilafranquense.

Nesta 3ª ronda da competição, cujas partidas estão agendadas para 15 de Março, ainda não marcam presença os Clubes da 1ª Divisão. O Marítimo SC ficou isento e por isso já apurado para a próxima fase da prova. A UD Vilafranquense é o único emblema dos Regionais (AP Lisboa) em competição.

Recorde-se, que na temporada passada, o FC Porto conquistou a Taça de Portugal ao vencer (5-3) a UD Oliveirense na final.


Em relação as eliminatórias dos seniores femininos as partidas dos quartos-de-final estão agendadas para 26 de Abril. Nesta eliminatória, a AD Sanjoanense, formação que conquistou a Taça de Portugal na época anterior, irá visitar o reduto do CH Carvalhos.

A “Final-4” da competição, onde se realizarão as partidas das meias-finais e a final, está marcada para o fim-de-semana de 14 e 15 de Junho.

14ª EDIÇÃO GALA DESPORTO CASCAIS

Está a decorrer até ao ultimo minuto do dia 22 de Fevereiro, a votação para os nomeados para a 14ª Gala do Desporto de Cascais.


A Gala do Desporto é organizada pela Câmara Municipal de Cascais e é o momento de homenagem aos melhores atletas da época 2012/2013. Pelos resultados obtidos foram seleccionados cinco nomes em seis categorias:

  • Esperança Feminina 
  • Esperança Masculina 
  • Atleta Feminina 
  • Atleta Masculino 
  • Equipa 
  • Treinador 


Foto: Ana Aeroportos

É precisamente na categoria treinador que se encontra o Prof. Luís Duarte, seleccionador nacional de Sub-20 e que alcançou o titulo Mundial no campeonato disputado em Cartagena das Índias na Colômbia.

Para votar nele basta clicar aqui e seguir as instruções fornecidas. Vamos dar ao Hóquei na pessoa do Prof. Luís Duarte mais um reconhecimento e deixar também o aplauso para o município de Cascais que ao invés de outras entidades não se esqueceu da modalidade.